Orlando Portugal

Um bimestre de muito trabalho

O primeiro bimestre do ano foi de muito trabalho na Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL- de Campos. Vamos começar destacando uma importante reunião com o Assessor Especial do Gabinete do Secretário Estadual de Fazenda, Ulysses Freitas Pessanha Arêas para a qual fomos convocados pelo vice-Governador Claudio Castro. Isso mostra que o governo do Estado se sensibilizou com nossa pauta apresentada nesta casa no final do ano passado exatamente ao vice-Governador. Neste encontro também levamos documento da Federação das CDLs do Rio de Janeiro, versando principalmente sobre o Simples Nacional.

A espinha dorsal desta pauta é relativa a guerra fiscal entre os estados do Rio de Janeiro e o Espírito Santo, onde a economia fluminense sai sempre ferida, já que o vizinho estado tem um vasto cardápio de incentivos fiscais e um Imposto Sobre Circulação e Serviços- ICMS- menor. Com isso, empresas com matrizes no Espírito Santo, operam no Rio de Janeiro com um lucro expressivo se comparado com o comércio fluminense, em uma concorrência desleal. Este tema assim como a mudança da Lei 6269/2012 também está na pauta do Governo do Estado.

Assim podemos afirmar que foi uma reunião proveitosa e o Governo do Estado mostrou que realmente está interessado em atender aos nossos pleitos. O fato de termos sido chamados pelo vice-Governador Cláudio Castro comprova isso. Acho que estamos interagindo bem com o governo, na medida em que ele acena com a real possibilidade de atender aos nossos pleitos que não beneficiará somente os setores produtivos de Campos, mas toda a cadeia produtiva do Estado do Rio de Janeiro- disse Orlando Portugal.

Outro fato de extrema relevância para essa Casa ocorrido neste primeiro bimestre foi a retomada da CDL Jovem, que formou diretoria e imediatamente empossada. Afirmo que a formação da nova diretoria da CDL Jovem será um dos grandes feitos deste meu segundo mandato, porque este segmento sempre foi importante como ferramenta de renovação do movimento lojista.

Temos esse exemplo aqui na nossa CDL, quando olhamos para Marcelo Mérida, que saiu deste movimento jovem, presidiu a casa várias vezes e chegou à presidência da Federação das CDL´s do Rio de Janeiro, o cargo máximo aqui no estado. Exemplos como o de Fábio Paes, Roberto Escudine, Norival Manhães que chegaram à presidência da entidade e outros. A renovação é muito importante e necessária- disse Portugal e temos extrema confiança no presidente eleito, o nosso competente Ralph Azevedo Pereira.

Não poderia deixar de destacar a visita que recebemos na sala de diretoria desta Casa do recém-eleito reitor da Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF), Raul Ernesto López Palácio. No encontro discutimos a adoção de um processo de aproximação maior da universidade com a sociedade civil em geral e com o empresariado.

A UENF tem um orçamento para esse ano em curso é de R$ 280 milhões e que destes, R$ 130 milhões serão gastos em custeio. Acreditamos que o empresariado local tem condições de participar dos pregões no que se refere ao fornecimento de materiais na maioria das vezes comprados em outras praças.

O reitor se mostrou sensível ao pleito a acha justo que o comércio de Campos e outros segmentos da economia participem destes pregões. Agora ele irá nos disponibilizar a documentação necessária para que possamos participar destes pregões. Pedimos também para que a universidade estabeleça mais parcerias com a sociedade civil, dando publicidade as pesquisas que estão em curso.

Preocupada com a situação do Centro de Campos e o retorno de muitos camelôs a CDL protocolou no Ministério Público Estadual pedido de o ajuizamento de Ação Civil Pública, para que o Município de Campos dos Goytacazes faça cumprir o seu Código de Postura e promova a regular ocupação do solo urbano por aqueles que desejam empreender nesta cidade, sob pena de responsabilidade pessoal dos gestores competentes para tal função.

A solidariedade também marcou este primeiro bimestre com os campistas através da nossa entidade fazendo doações para as vítimas das chuvas o vizinho estado do Espírito Santo e também de áreas urbanas e rurais de Campos. A CDL recolheu gêneros alimentícios não perecíveis, água mineral, produtos de higiene pessoal e roupas e fez a distribuição, com a supervisão do nosso querido Nilton Miranda.

Em um período que tecnicamente a cidade se esvazia por conta do tradicional período de veraneio, a CDL trabalhou bastante. Certamente esse é apenas o começo de um ano em que teremos muito trabalho, e que vamos agradecer por isso.

Orlando Lino Portugal Júnior
Presidente da CDL Campos

ESPAÇOS PARA ALUGUEL


Seja um associado CDL Campos

Tenha todos os benefícios, soluções inovadoras, práticas e úteis à disposição do seu negócio.


ASSOCIE-SE AGORA

Procon Campos