CDL apoia cadastro de doadores de medula óssea nos dias 18 e 19 de outubro em Campos

Campanha ocorre das 8h às 16h no Ciep Dr. Nilo Peçanha, na Lapa.


14/10/2019 14h00

A doação de medula é a única esperança para pacientes portadores de 80 diferentes doenças, entre elas a leucemia, anemia de fanconi e outras doenças sanguíneas, assim como doenças do sistema imunológico. Apesar da chance de encontrar um doador 100% compatível na família (pais/irmãos) ser de 25%, estas caem drasticamente quando a busca é realizada no Registro de Doadores de Medula Óssea (REDOME), chegando a 1 em cada 100 mil pessoas. Ou seja, quanto mais pessoas cadastradas, maiores são as chances de se localizar um doador compatível.

A Campanha, elaborada pela sociedade civil e o Hemocentro Regional de Campos, tem como principal objetivo SALVAR VIDAS através do cadastro de novos doadores de medula óssea e será realizada nos dias 18 e 19 de outubro, de 08 às 16h, no CIEP Nilo Peçanha (CIEP da Lapa), localizado na Av. Rui Barbosa s/n.

O cadastro é muito simples e permitido para indivíduos com idade entre 18 e 54 anos, em bom estado geral de saúde, não sendo portador de doença infecciosa ou incapacitante, não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico. Não precisa estar em jejum, assim como o cadastro é permitido para homossexuais e pessoas com tatuagens feitas recentemente. Para isto, basta ir até o CIEP portando documento oficial com foto, preencher documento com dados pessoais e é feita retirada de somente 5 ml de sangue. Pronto! A partir daí, seus dados (pessoas e reserão inseridos no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME). Caso seja compatível com algum paciente no Brasil ou até mesmo no exterior, o REDOME entrará em contato para as etapas seguintes.

“Todos nós temos sonhos. Os pacientes que aguardam por localizar um doador de medula também. Eles querem permanecer vivos para formar uma família ou cuidar da já existente. Querem poder ir à escola, igreja, ao cinema ou a uma simples reunião entre amigos. São pais, mães, filhos, tios, tias, que tiveram a vida social paralisada enquanto aguardam por um doador compatível. Ainda existe pouca informação sobre o processo de transplante de medula, o que acaba deixando muitas dúvidas e, o pior, criando mitos e consequentes “medos”. Um deles é que a captação da medula deixa pessoas paralíticas pois é realizado na “coluna cervical (espinha)”. Isso é um grande mito. A medula espinhal é formada de tecido nervoso que ocupa o espaço dentro da coluna vertebral. Já a medula óssea, que é o necessário para a captação, é um tecido líquido que ocupa a cavidade dos ossos (conhecida popularmente como o tutano do osso).” Disse Fernando Costa, um dos coordenadores da Campanha.

No Brasil, 861 pacientes estão cadastradas no Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea (REREME) aguardando um doador não aparentado compatível. Três desses pacientes estão em Campos.

Infelizmente, em todo o estado do Rio de Janeiro, o cadastro para doador de medula somente é possível no banco de sangue do INCA ou no Hospital Pedro Ernesto, ambos na capital fluminense. Outro fator dificultador é que o cadastro somente é possível em dias úteis e de 08h às 14h. Este é outro fator que agrega maior importância à NOSSA Campanha, que é a oportunidade de se cadastrar aqui mesmo no município.

Não deixe que sua dúvida te paralise. Você pode ser a única esperança para quem precisa. Seja um doador de vida. Se cadastre como doador de medula. Para maiores informações, acesse a página da Campanha no Instagram @camposdoemedula.

Fonte: Campos 24 Horas


CERTIFICADO DIGITAL - RÁPIDO, FÁCIL E SEGURO É CDL!



1

Dúvidas? Chame no WhatsApp